Domingo, 6 de Abril de 2008

Ver o Porto em Barcelona

Reportagem dos Invictus

" (...) ao contrário do que é costume, a Viagem de Finalistas em que nos inserimos levou-nos até Barcelona, a capital da Catalunha e uma das cidades mais ricas a nível cultural à escala mundial.

Curiosamente, tínhamos eleito Barcelona como um dos exemplos que o Porto deveria seguir num futuro próximo, imaginando a nossa cidade portuguesa a seguir iniciativas existentes na cidade espanhola, no período de quinze anos, tal como nos exigia o desafio do Concurso. Após descobrirmos ainda melhor esta magnífica cidade, decidimos elaborar um relatório de tudo o que nos agradou e desiludiu em comparação directa com a nossa Invicta.

Para começar, Barcelona tem um dos seus maiores pontos fortes no apoio ao turista. Para além de todas as caixas multibanco estarem traduzidas nos mais variados dialectos, também notamos a existência de imensos pontos de turismo espalhados pela cidade e de cartazes outdoors bem explícitos e informativos. Relacionado com o apoio ao turista está a aposta na cultura local, que surge em qualquer panfleto ou mapa visíveis na Catalunha. Tal como nos foi sugerido no posto de turismo, compramos o Barcelona Card, um cartão que nos permitia circular livremente em qualquer transporte público da cidade e nos garantia imensos descontos e até entradas livres em museus espantosos e circuitos de barco. Esta seria uma grande inovação na Invicta, tal como sugerimos no início do período transacto.

Falando nos transportes públicos, é de realçar a imensa área que estes cobrem na cidade. O metro tem sete diferentes linhas e o restante percurso é assegurado por autocarros, rede ferroviária e até eléctricos e funiculares. Apesar de tudo, consideramos que o Metro do Porto está em melhores condições que o de Barcelona, contando com a agravante de ser mais recente e moderno. Há poucas infraestruturas para cadeiras de rodas, na medida em que a mudança de linha/destino pressupõe a subida e descida de inúmeros lances de escadas que não são apoiados por elevadores. A informação sonora, tratando agora na perspectiva de um cego, é diminuta, chegando ao ponto de estar baixíssima e raramente se ouvir em horas de ponta. Notamos uma excelente iniciativa para auxiliar todos os deficientes motores da cidade: a existência de uma cabine telefónica específica para pessoas em cadeira de rodas, em que o telefone está em baixo e ao alcance de todos.



Uma das situações que mais nos agradou foi a existência de grandes apoios por parte da Câmara local para as animações de rua. Pegando num dos maiores pontos de concentração da cidade, Las Ramblas tinha diversos espaços a serem ocupados por habitantes locais ou imigrantes que faziam os seus números espectaculares enquanto cativavam todos os turistas que por lá passavam. Também nas estações de Metro existiam sítios marcados no chão para esse mesmo efeito, tudo com o apoio da Câmara de Barcelona, que pagava a todos os que actuavam.

Continuamos com outra grande inovação que fascina todos os turistas: a existência de inúmeras ciclovias, por todo o centro de Barcelona. A importância que é dada na Catalunha a este meio de transporte alternativo e não-poluente é realmente de admirar, senão vejamos: existência de semáforos próprios para as bicicletas; espaço ao longo de todas as ruas com cadeados para colocar estes veículos, prioridade em ruas, avenidas e rotundas para as bicicletas; preço bastante reduzido e apetecível a todos os turistas que desejem alugar uma bicicleta, com limite de tempo e com bastante organização.





Tal não foi o nosso espanto quando constatamos que para além de bicicletas, os Catalães elegem as scooters como meio de transporte predilecto, sendo de admirar a quantidade destes veículos que abundam na cidade. Arriscamo-nos a dizer que em igual ou maior número que os carros. O preço destes veículos motorizados é reduzido, em comparação ao que acontece em Portugal, o que faz deles uma óptima alternativa para os jovens.

É de louvar o apoio efectuado em termos de desporto, devido aos espaços existentes para a sua prática, não só ao ar livre, mas também em gimnodesportivos".



Para mais informações:

http://invicta-criativa.blogs.sapo.pt/

tags:

publicado por JCM às 23:09
link do post | comentar | favorito

Informação

pesquisar

 

APOIOS E PATROCÍNIOS


APOIOS INSTITUCIONAIS Universidade de Aveiro
Ministério de Educação - DGIDC
Secretaria de Estado do Ordenamento do Território e Cidades
Secretaria de Estado Administração Local
Instituto Nacional de Estatística
Instituto Geográfico Português
IGESPAR
Comissão Nacional da UNESCO
Associação Nacional de Municípios Portugueses
Gabinete do Plano Tecnológico
Programa Cidades e Regiões Digitais
Ciência Viva

PATROCINADORES OFICIAIS REVIGRÉS
Portal SAPO
EL CORTE INGLÊS
APOIOS E PATROCINADORES ASSOCIADOS Semanário Expresso
Casa da Música
Fundação de Serralves
Fórum Estudante
FNAC
Ciência Hoje
Fábrica Centro de Ciência Viva
Moinho da Carvalha Gorda
Parque Expo
Farol de Ideias

Comissão Científica do Concurso

- António Câmara (Y-Dreams)
- Artur Rosa Pires (Univ. Aveiro)
- Eduardo Anselmo Castro (Univ. Aveiro)
- Emília Sande Lemos (APG)
- Ângela Fernandes (investigador UA, Presidente da APPLA)
- Jaime Quesado (Programa Cidades e Regiões Digitais)
- João Caraça (Fundação Gulbenkian)
- Jorge Carvalho (Univ. Aveiro)
- Júlio Pedrosa (Univ. Aveiro)
- Manuel Assunção(Univ. Aveiro)
- Leonel Moura (artista plástico)
- Maria Luís Pinto (Univ. Aveiro)
- Paulo Ribeiro (produtor cultural) - Rosália Silva (Ministério da Educação - DGIDC)

Rede Criativa de Associação de Professores

Associação de Professores de Matemática

Associação de Professores de Geografia

Associação de Professores de Português

Associação de Professores de Filosofia

Associação de Professores de História

Associação de Professores de Biologia e Geologia

Associação de Professores de Física e Química

Associação de Professores de Ciências Económico-Sociais

Associação Nacional de Professores de Educação Visual e Tecnológica

Associação de Professores de Expressão e Comunicação Visual

Associação Portuguesa de Professores de Inglês

Associação Portuguesa de Professores de Francês

Referências

Nacionais
1. ANMP - Cidades criativas
2. Atlas das cidades - INE
3. Política de cidades - Secretaria de Estado do Ordenamento e Cidades
4. A Ciência e a cidade - Fundação Gulbenkian
5. A Ciência e a cidade - TSF
6. Mês das cidades - Expresso
7. Trienal de Arquitectura de Lisboa


Internacionais
1. Charles Landry
2. Richard Florida
3. Creative City - UNESCO
4. Creative City Network of Canada
5. Intercultural city
6. Project for public space

Cidades criativas UNESCO
UNESCO Cities of Craft and Folk Art
Aswan, Egypt
Santa Fe, New Mexico, USA

UNESCO Cities of Design
Berlin, Germany
Buenos Aires, Argentina
Montreal, Canada

UNESCO City of Gastronomy
Popayan, Colombia

UNESCO City of Literature
Edinburgh, UK

UNESCO Cities of Music
Bologna, Italy
Seville, Spain

arquivos

Fevereiro 2011

Outubro 2010

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

SAPO Blogs

subscrever feeds